Psicólogo sobre antidepressivo: “O paciente tem que deixar de ser cabeça-dura, preconceituoso, e confiar no médico”

323

Neste vídeo, o psicoterapeuta Fernando Vieira Filho, de Uberaba (MG), fala sobre o quanto os antidepressivos podem ser essenciais no tratamento da depressão.

Trechos da entrevista: 

“O paciente tem que parar de ser cabeça-dura, orgulhoso, preconceituoso, e tem que lembrar que o médico estudou durante muitos anos para fazer aquele tipo de prescrição. Ele tem que confiar, porque alguém com depressão não consegue sarar sozinho. Se a pessoa tem uma religião, busca essa religião, faz o tratamento espiritual, mas sempre junto com o tratamento médico convencional, sem nunca abandonar o tratamento médico”. 

“Uma das coisas que mais levam pessoas à depressão é não saber falar “não” – os famosos bonzinhos – porque elas começam a ficar com raiva delas próprias”.

“Às vezes, a pessoa está numa crise depressiva tão profunda que não consegue focar o pensamento num tratamento psicoterapêutico. É sempre bom que ela comece com o tratamento médico, com a medicação, e depois de uns dois meses tomando a medicação, quando aquilo estiver estabilizado, aí sim ela procura ajuda de um terapeuta para poder entender o que a levou a produzir a depressão, porque muitas vezes são problemas emocionais que ela nem sabe que tem”.

“Muitas vezes a medicação leva 10, 20 dias para começar a fazer efeito. A pessoa pode sentir desconfortos, mas depois estabiliza e ela nem vai lembrar que está tomando um medicamento”.

Conheça a campanha Medicados Sem Transtorno e participe! 

Contato Fernando Vieira Filho: (34) 99972-4096 | fernandovieirafilho@terra.com.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA