Prolapso da Válvula Mitral e o Pânico

3952

Assim como a maioria dos portadores de pânico, eu também procurei um cardiologista quando tive minha primeira crise. E ao me submeter aos exames solicitados pelo médico, acabei descobrindo que tinha prolapso da válvula mitral.

O prolapso da válvula mitral (PVM) é bastante comum entre pessoas com transtorno do pânico. O psicólogo Marcelo Pinheiro da Silva, coordenador no Instituto de Gestalt-terapia e Atendimento Familiar (IGT), explica em seu site: “No universo das pessoas que vivem o quadro de Síndrome do Pânico existe uma incidência muito grande de pessoas que têm PVM. Essa alteração em si não traz riscos de vida para o indivíduo, porém grande parte das pessoas que têm o prolapso descreve sensações ocasionais de alteração do ritmo cardíaco”.

A explicação para essa associação entre pânico e PVM ainda não foi encontrada. Não se sabe ainda se existe alguma ligação genética entre o prolapso e o pânico, não há nenhuma prova de que o pânico leve à formação do prolapso nem de que o prolapso cause pânico. E muitas pessoas têm prolapso sem terem pânico.

O que é o Prolapso da Válvula Mitral (PVM)

O Prolapso da Válvula Mitral é a anormalidade cardíaca valvar mais comum. A válvula mitral liga e direciona o sangue da parte superior (átrio esquerdo) à parte inferior (ventrículo esquerdo) do coração; parece duas mãos postas que se abrem e fecham. Essas duas partes, com espessura de uma folha de papel, são chamadas de folhetos da mitral e, nos portadores do prolapso, elas se fecham de modo incompleto, deixando uma pequena passagem de sangue.

A maioria dos portadores do prolapso mitral (97 %) não têm maior risco, enquanto que outros poucos têm leves dores no peito e palpitações variadas. Dependendo do resultado de alguns exames cardiológicos, o paciente pode precisar de acompanhamento médico periódico. Eu, por exemplo, procuro fazer esse acompanhamento por precaução.

Sintomas do prolapso da válvula mitral

Boa parte das pessoas com PVM não apresentam sintomas. Quando eles ocorrem, normalmente são:

– Dor no peito não anginosa
– Palpitações
– Cansaço aos esforços
– Falta de ar
– Tonturas
– Síncope (desmaio)
– Síndrome do pânico ou distúrbios de ansiedade
– Dormências nos membros

Mudanças no estilo de vida, como praticar exercícios aeróbicos, cortar cafeína, reduzir o consumo de álcool e levar uma vida menos estressante, melhoram muito os sintomas da síndrome do prolapso mitral.

Os pacientes com prolapso da válvula mitral, em casos selecionados, recebem antibióticos antes de algum procedimento que possam introduzir bactérias na corrente sanguínea, incluindo trabalhos dentários e cirurgias.

A princípio, não há limitações dietéticas (exceto as descritas acima) nem restrições à prática de atividade física. Porém, uma consulta com um cardiologista é essencial para se ter certeza de que o prolapso não está causando nenhuma regurgitação relevante.

É importante dizer, entretanto, que a imensa maioria dos pacientes com PVM evolui sem qualquer problema e sem necessitar de nenhum tipo de restrição nos hábitos de vida.

Fonte: IGT; Psiqweb; Psicosite; Globo Esporte; MD Saúde

11 COMENTÁRIOS

  1. Venho me sentindo mal já há algum tempo … Tenho 52 anos , aos 24 fui diagnosticada com PVM porém não dei importância . Fiz um quadrante de mama devido a um carcinoma em 2015 … Tive uma parada respiratória já no quarto … Sai do hospital sem saber o que aconteceu . Venho sentindo fraqueza dor de cabeça , barulho nos ouvidos e tontura … Passei na emergência ontem pois sou portadora de artrite pisoriatica e tomo uma injeção que abaixo a imunidade … A dr foi muito atenciosa e pediu um eletrocardiograma , deu FA fribilaçao atrial … Agora vou procurar o cardiologista com urgência … Espero que essa experiência ajude a muitos … Tbm sou muito ansiosa .

  2. Também sou portadora pvm.sou extremamente ansiosa ,sinto dores no peito ,mas meu cardiologista disse que não tenho com que nw preocupar ,
    Passou aas pra comer e pronto.mas tenho
    Muito medo de sofrer um enfarto.
    Sofro muito por causa disso.
    Alguém pra ne aconselhar? ??

  3. Preciso de uma orientação, sou de BH e quero fazer um tratamento de acho que é transtorno de ansiedade, minha respiração fica curta sem ir até o final onde da aquele alivio e isso principalmente qdo preciso pegar um avião seja perto ou seja longe fico mal e ja tive esse panico serio de ter que ir para o hospital 3 x me ajudem preciso de um tratamento mas tem que ser baixo custo porque os psiquiatras aqui tão cobrando o que eu não posso pagar entendem?

    • Oi, Dayane, uma coisa que percebi é que quando me dá umas pontadas, consigo aliviar controlando a respiração. Inspiro bem devagar e solto o ar tb, beeeem devagar. Repito algumas vezes e pronto. Daqui a pouco passa. :)

  4. Tenho 51 anos e tive a primeira crise de pânico aos 37 anos.
    Depois de vários exames, inclusive ecocardiografia, descobri que tenho PVM. Acompanho mensalmente a minha condição de saúde, faço ecocardiografia a cada 6(seis) meses e teste de estresse físico. Os médicos constataram que a PVM é de grau insignificante. Como algumas vezes sinto as extra sistoles, acabei desenvolvendo síndrome do pânico. Tomo beta bloqueador para PVM e paroxítona para o pânico. E vou vivendo.

  5. Tbm tenho pvm e sinto muita ansiedade e tag. Acho que tem sim uma ligação forte entre os dois. Sofri muitos anos com isso…mas sprendi a controlar minha ansiedade e pensamentos ansiosos. O cardiologista me receitou um betabloquador para palpitação e foi o que me ajudou muito. Abraço!!

DEIXE UMA RESPOSTA