Dez dicas para meditar

1197
(Freeimages.com)

Atualmente, cada vez mais são realizadas e publicadas pesquisas sobre os benefícios da meditação. Com isso aumenta o número de pessoas que buscam cursos, livros, sites, enfim, formas de entender melhor e saber como iniciar ou retomar a prática.

Há várias escolas de meditação, ou seja, várias técnicas. Vou optar aqui pela meditação do silêncio, com duas opções: uma com foco na contagem e outra com foco simplesmente na respiração. Todas duas silenciosas, que, a meu ver, é a que mais nós, ocidentais, precisamos pela nossa dificuldade em lidar com o silêncio nosso e do outro.

Por esse motivo, acredito que, ao praticarmos a meditação silenciosa, já estamos rompendo limites e paradigmas.

A meditação com foco na respiração é a mais difícil para quem está iniciando porque é muito fácil nos envolvermos nos pensamentos sem nos dar conta disso. Já a da contagem ajuda a mantermo-nos mais conscientes e presentes. Depois, com o tempo, podemos ir substituindo a da contagem pela da respiração ou simplesmente pela do silêncio.

Pensando nisso, fiz um resumo das Dez Dicas mais importantes para quem quer meditar.

1. O ideal é meditar sentado numa almofada dura, com 20 a 30 cm de altura, ou numa cadeira reta com os pés totalmente apoiados no chão. A coluna pode estar encostada para quem está iniciando. Deve-se evitar a meditação deitada, a não ser em casos extremos. A postura deve ser ereta, porém relaxada, o queixo levemente em direção ao peito, os olhos fechados, as mãos com as palmas para baixo ou para cima suavemente apoiadas nas coxas, que devem estar cruzadas no chão, à frente da almofada ou na posição de meia lotus ou lotus.

Eu, pessoalmente, sinto-me totalmente confortável com a meia lotus (figura abaixo).

dica1
2. Há várias formas de posicionamento das mãos e são denominados Mudras. Há vários sentidos para os Mudras e você pode encontrá-los na internet, mas, em princípio, o sentido universal é de canalizar energia e nos levar a estados diferentes de consciência.

Eu me adaptei e me sinto muito bem com o Mudra da figura abaixo.

dica2
3. A respiração deve ser normal e apenas pelo nariz. No caso da contagem, a cada inspiração conta-se um número até chegar a dez respirações, ou seja, ao número dez. Inspirou conta um, ao inspirar novamente conta dois e assim sucessivamente até dez.
Dez é o número máximo. Ao chegar ao dez, reinicia-se a contagem. Caso passe do dez é porque dispersou, volte e reinicie a contagem. Se durante a prática se envolver em pensamentos, volte e reinicie a contagem. Uma coisa são os pensamentos passarem, outra é se envolver com eles, entrar na história. Quando isso acontece, e vai acontecer muitas vezes no início, volte e reinicie. O importante não é chegar a dez, mas se manter consciente no momento presente.

4. Na meditação silenciosa, focalizada na respiração, como o próprio nome já diz, basta estar concentrado na respiração e toda vez que dispersar retornar para a respiração.

5. A atenção deve estar na postura sempre ereta, porém relaxada. No início é comum sentirmos coceiras ou dormências em algumas partes do corpo, mantenha-se imóvel e elas passarão naturalmente. Não disperse coçando ou mudando a posição, a não ser em caso de incômodo insustentável.

6. A postura correta e que se consegue alcançar após um pouco de prática é desencostada, com as costas livres para uma boa respiração e circulação da energia. O apoio das nádegas é na beira da almofada e o peso do corpo fica naturalmente nas pernas.

dica3

7. O tempo vai depender da tolerância inicial de cada um. Você pode iniciar com cinco ou dez minutos, duas vezes ao dia, e ir aumentando gradativamente até chegar a vinte minutos ou mais. Parece muito tempo, mas, com a prática, é tranquilo e muito agradável.

8. É difícil impor um horário, mas o ideal é que a primeira meditação seja sempre pela manhã, ao acordar, e a segunda à tardinha ou à noite. Para quem não consegue fazer duas vezes ao dia, porque tem filhos pequenos ou outros motivos, faça ao menos uma vez todos os dias. Sim, a prática deve ser diária.

dica4

9. Algumas pessoas se sentem melhor meditando com música, com sons da natureza, como água correndo, pássaros, ondas do mar, ou mesmo com mantras ou músicas suaves. A minha sugestão é que você use música apenas para relaxar, mas, na prática da meditação que sugiro aqui, a ideia é a do silêncio, que, justamente por ser algo novo para nós ocidentais, é extremamente benéfico.

No meu site, em vídeos, na palestra que fiz na Casa de Padre Pio, há o passo a passo da meditação para relaxamento.

10. Incluir um hábito novo em nossa vida exige disciplina e repetição. Assim é também com a meditação. Não há lugar para se chegar, nem meta para alcançar. A meditação é, por si só, sem esforço. Com a prática, você vai aprofundando e as mudanças na sua vida vão acontecendo de forma natural, de dentro para fora, como é a meditação.

Essas são as minhas principais dicas. Algumas pessoas conseguemdica5 iniciar sozinhas, outras precisam de um curso ou aulas. Caso você decida iniciar por conta própria procure um Templo Budista, geralmente, eles têm um dia da semana de meditação aberta ao público leigo. Se você optar para iniciar com um instrutor, informe-se bem, visite o site, faça buscas na internet sobre o instrutor, ligue ou marque uma entrevista pessoal.

A meditação mudou a minha vida e, com certeza, pode melhorar muito a sua também.

Desejo a você uma linda caminhada e Muita Paz!

titSandraRosenfeldSandra Rosenfeld é escritora e palestrante. Terapeuta em qualidade de vida como instrutora de meditação e Executive & Personal Coach. Autora dos livros “Durma Bem e Acorde para a Vida” e “O que é Meditação”, ed. Nova Era/Record.
www.sandrarosenfeld.com.br
contato@sandrarosenfeld.com.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA