Apoio familiar

690

Neste vídeo eu converso com a minha mãe sobre o tempo em que fui diagnosticada com síndrome do pânico, no início de 1997. Mesmo sem entender o que se passava comigo, ela nunca me tratou com preconceito ou me fez sentir culpada pelo o que eu sentia. Chorava toda vez que me via em crise e corria comigo para o pronto-socorro, sempre preocupada e amorosa.
Ela é japonesa e veio para o Brasil com os pais e os três irmãos de navio quando ainda era muito pequena, acho que com uns três anos. Hoje está com 83 e tem diagnóstico de Alzheimer (não falo sobre isso no vídeo porque ela não sabe e poderia ver…).
Além dos recados para os familiares de pessoas com síndrome do pânico e, de quebra, do beijinho para o padre Fabio de Melo, sem dúvida minha mãe está deixando uma linda recordação de presente para mim. <3

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA