A demora na busca por tratamento

1161
(foto: Freepik)

Durante muitos anos, convivi com os sintomas da Síndrome do Pânico sem buscar tratamento. Dizem que o ser-humano se adapta à maioria das circunstâncias, então acho que me acostumei com a presença constante do medo, da ansiedade e do pessimismo. Até que um dia não aguentei mais. Meu corpo não aguentou mais! E procurei ajuda. Foram algumas tentativas até aceitar o diagnóstico e iniciar o tratamento, e hoje não sei porque demorei tanto…
Tenham coragem!
Karen Terahata

A Vida não vivida

Dr. Artur Scarpato (blog O Estranho que me Habita)

Frequentemente vejo pessoas que chegam (finalmente) para terapia depois de anos e às vezes décadas de sofrimento psicológico. Elas têm suas vidas limitadas pelo medo de ter uma crise de pânico, pelo receio de passar constrangimento numa situação social, por ser escravizado por rituais obsessivos, por temer reviver algum trauma…

Estas pessoas estavam vivendo vidas precárias, privadas de satisfação, empobrecidas de oportunidades, sem nunca terem efetivamente buscado e enfrentado um tratamento psicológico especializado que poderia resolver seus problemas. Muitas destas pessoas iam “levando a vida”, com um controle precário de sintomas, muitas vezes com a ajuda de alguma medicação prescrita anos atrás. Mas o que ressalta aos olhos é a ausência de busca de uma ajuda que resolveria de fato o problema.

Quanta vida não estava sendo vivida? O que a pessoa faria se não estivesse consumindo tanto de seu tempo e energia lutando com seu sofrimento? Hoje a Psicologia vive um desafio importante, de aumentar o conhecimento de sua eficácia, para que as pessoas saibam que existem tratamentos psicológicos especializados para diferentes transtornos psicológicos e que o sofrimento mental não é algo com o qual a pessoa tem que se acomodar tristemente.

A vida pode ser vivida mais plenamente.

Artur Scarpato é Psicólogo Clínico (PUC SP) e Mestre em Psicologia Clínica pela PUC SP.

5 COMENTÁRIOS

  1. Estou passando seu texto para minha namorada, ela também sofre muito com a síndrome do pânico, e graças ao seu texto eu aprendi um pouco mais como lidar com essa situação e estar sempre ao lado dela para apoiar no que eu puder.

    Muito Obrigado.

    Parabéns!!

  2. Oi, Mari, muito obrigada!!! Que bom que vc se sentiu melhor, a ideia é essa mesmo. Informar e acalmar ao mesmo tempo! ;) Já ouvi muito "é frescura", mas tente não ficar magoada, é difícil pra quem nunca passou por isso entender mesmo. As crises vão passar sim, é só vc acreditar e se cuidar! Volte sempre! Bjs.

  3. Olá,acabei de encontrar seu blog e simplismente AMEI.<br />Parabéns pela iniciativa.<br />Estava me sentindo mal no meio de uma crise de ansiedade e só de ler alguns textos fui me acalmando e passou.<br />Ansiedade,pânico são coisas muito difíceis,ainda mais qdo quem vc mais ama acha que é frescura….<br />Não vejo a hora dessas crises passarem .<br />Continuarei seguindo seu blog.<br />Obrigada

DEIXE UMA RESPOSTA